O ambiente escolar: Sugestões para o dia a dia na escola

Nas ultimas décadas o direito de todos a educação foi debatido de forma exaustiva e envolvendo um  grande número de profissionais de diversas áreas. Hoje sentimos a necessidade de construir uma escola onde a prática pedagógica possa contemplar as necessidades de todos,  mesmo sabendo que não é tarefa fácil, ela é sim possível. Cada um de nós  pode apresentar dificuldade em alguma área, mas todos têm aptidões e habilidades, as pessoas são diferentes e aprendem  também de maneira diferente, cabe a nós professores analisarmos cada aluno, suas dificuldades e buscar estratégias de ensino para facilitar o processo de aprendizagem.

Sabemos que muitos são os desafios no dia a dia escolar, mas o primeiro passo é vestir a camisa da educação para todos, ter paciência e acreditar no aluno. É um trabalho de formiguinha, de pequenos e constantes passos mas em conjunto com as pessoas que acompanham a criança (pais, professores, terapeutas) o bom relacionamento e a troca de informações sobre o dia da criança favorecerão a aprendizagem.

Algumas sugestões podem facilitar o dia a dia na sala de aula:

É importante sempre buscar e manter contato visual com aluno, estimular a comunicação, propor atividades interativas com toda a turma, propiciar e mediar as brincadeiras entre o grupo, usar sempre uma linguagem simples, clara e firme ajudam para o sucesso na atividade.

A distração do aluno autista pode ser demonstrada em diversas situações e por motivos diferentes, deste ruído externo ou interno até acompanhar visualmente os movimentos de algum objeto, identifique o que distrai o aluno e faça as modificações ambientais necessárias.  Portanto é importante eleger um lugar privilegiado para o aluno sentar-se, longe das portas, janelas ou estímulos que possam distraí-lo.

Utilize todos os recursos disponíveis para ensinar, computadores, livros, músicas. Observe os interesses do aluno, e utilize-os como motivadores para facilitar a aprendizagem. Para muitas crianças o estímulo auditivo, visual ou tátil pode ser muito reforçador e controla o comportamento de atenção da criança durante as atividades. Algumas crianças podem apresentar sensibilidade com o uso de alguns materiais como a tinta ou a cola, podendo demonstrar ânsia de vomito, ou recusando tocar os mesmos, por isso é importante que seja feita uma aproximação sucessiva destes materiais, ou seja, aos poucos, durante atividades que precisam da utilização da tinta e da cola, dê ajuda para o aluno primeiro com um pincel, depois com o dedo indicador, até conseguir sujar as mãos.

Outras crianças apresentam dificuldades para manter-se sentado durante uma atividade, uma dica para começar o ensino desta habilidade neste momento, é estruturar e organizar a aula com o quadro de rotina (fotos ou imagens da ordem das atividades a serem seguidas), o quadro de rotina oferece previsibilidade para ordem das atividades a serem cumpridas, a cada atividade realizada, o aluno pode ganhar um intervalo de dois minutos, onde pode descansar levantar ou brincar com um item do interesse dele, a cada dia aumente um minuto a mais de atividade até a criança conseguir manter-se sentada por um período maior.

Por fim pensemos nesta frase, que desconheço o autor, que muito me faz refletir. “Somos diferentes, mas não queremos ser transformados em desiguais. As nossas vidas só precisam ser acrescidas de recursos especiais”.

Autora: Neide Soares – Equipe de Pedagogia